Somague e Constrope lideram ranking de adjudicações no 1.º semestre de 2007

Na tabela de adjudicações do 1.º semestre de 2007, a Somague, no domínio de valores acumulados, e a Constrope, no que respeita ao número de obras garantidas, são os líderes. 

Ambas as posições estão de acordo com os dados divulgados pela Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas (AECOPS), que revelam ainda que, face ao que foi apurado nos primeiros seis meses de 2006, houve um crescimento do valor dos concursos na ordem dos 436%. Segundo os dados compilados pela associação profissional, a construtora liderada por Diogo Vaz Guedes (Somague), que desde 2004 integra o grupo Sacyr Vallehermoso, garantiu, no primeiro semestre, obras no valor de 58,4 M€, sendo que 25,6 milhões foram «garantidos» em regime de consórcio.

A Somague, que em igual período de 2006 ocupou, no que respeita à graduação de empresas por valor acumulado de adjudicações, o terceiro lugar, apresentou a concurso 120 propostas, tendo-lhe sido atribuídas oito obras, cinco delas em agrupamentos com outras construtoras. Em 2006, a empresa havia garantido 32 M€ em concursos públicos, em resultado de nove obras ganhas, cinco delas também em regime de consórcio. Em 2006 apresentou, no entanto, menos concursos que este ano, mais concretamente 83.

 

No segundo lugar deste «ranking» surge a OPCA, construtora liderada por Filipe Soares Franco que surgiu em 2007 impulsionada pela «luz verde» da Autoridade da Concorrência para a concretização da compra do capital da Sopol. A OPCA, que em 2006 ocupou também o segundo posto, garantiu um total de 46,1 M€ em obras públicas, 45,9 dos quais em regime de consórcio, curiosamente na única obra nestes moldes ganha pela construtora no período em análise. A empresa venceu um total de três obras públicas, tendo apresentado 10 propostas a concurso.

 

Subida acentuada face aos resultados apurados no primeiro semestre do ano passado, em que ocupou a 11ª posição, teve a MonteAdriano, que nas sete obras públicas garantidas atingiu os 37,9 M€, de um total de 23 propostas apresentadas a concurso. Em 2006, a empresa havia garantido 16,5 M€ em concursos públicos no mercado nacional.

 

Estreia-se nesta tabela, em relação ao apurado no primeiro semestre do ano passado, a Ferrovial. A construtora espanhola apresentou a concurso 12 propostas, tendo garantido a execução de um trabalho, uma obra avaliada em 26,8 M€.

 

O quinto posto é ocupado pela Mota-Engil. A maior construtora nacional atingiu, nos três concursos que garantiu, os 26,1 M€. Entre as 50 primeiras empresas desta lista, destaque para a Lena Construções, construtora que, nos 10 trabalhos ganhos, atingiu os 13,2 M€ em concursos públicos.

 

Já no que respeita ao «ranking» de empresas que maior número de obras garantiram durante os seis primeiros meses de 2007, depois de em 2006 ter ocupado um 25º lugar, graças aos seis trabalhos ganhos, a Constrope ascendeu neste período ao primeiro posto, tendo 13 propostas vencedoras, no total das 41 propostas apresentadas.

 

Fonte: Texto parcialmente retirado de notícia na página da AECOPS.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: