Obras em Fátima: Santuário e Aeroporto

Santuário de Fátima: Igreja da Santíssima Trindade 

A Igreja da Santíssima Trindade no Santuáriuo de Fátima está praticamente concluída. Ontem, o reitor guiou a comunicação social na última visita que preparou antes da conclusão da obra. À vista desarmada, parece tudo muito atrasado, mas a entrega da chave está prevista para terça-feira, dia 9. Ao longo de quase três anos que demorou a edificar, a igreja foi a maior obra de construção civil que se realizou no País, segundo os responsáveis da empresa construtora a Somague Engenharia,SA.

A inauguração do templo está marcada para o próximo dia 12 e integra-se nas comemorações dos 90 anos sobre a última das aparições que se acredita que Nossa Senhora fez perante os pastorinhos.

Vai custar o dobro do que chegou a ser previsto. “Deve ir aos 70 ou 80 milhões”, segundo o reitor, numas contas ainda por fechar. “Espero um dia publicá-las”, afirmou na conferência de imprensa que se seguiu à visita. “Tudo pago com dinheiro que os peregrinos ofereceram a Nossa Senhora”, enfatiza Monsenhor Luciano Guerra, afirmando-se convencido de que “uns 80% dos peregrinos concordam com a obra”.

O projecto é do arquitecto grego Alenxandrus Tombazis que idealizou um espaço de comunhão para nove mil crentes sentados; um recinto fechado, iluminado exclusivamente com luz natural projectada a partir da cobertura através de uma espécie de sancas que coam os raios e criam uma atmosfera propícia à meditação e joga com as obras de arte que constituem a iconografia.

É o caso do painel de cerâmica dourada com 500 metros quadrados colocado na parede atrás do altar. Um retábulo para concentrar as atenções dos fiéis e tem à frente, em primeiro plano, um Cristo monumental. O arquitecto realça a orientação dada à entrada principal da igreja feito de modo a deixá-la em linha recta com a actual basílica. Essa que, segundo o reitor, “fica para celebração em honra dos pastorinhos”. |

Aeroporto Internacional para Fátima

O Aeroporto da Giesteira, em Fátima, está a ser objecto de estudo com vista à sua ampliação de modo a ficar capaz de receber aeronaves com capacidade para 170 passageiros. Parte dos promotores do projecto ficaram “agradados” com a inauguração dos voos para peregrinos com destino a santuários em todo o mundo, a partir da Obra das Peregrinações da diocese de Roma, anunciada no final do passado mês de Agosto.

Mas, da parte do reitor, as entidades envolvidas, não podem esperar qualquer tipo de apoio ao projecto que têm em estudo porque este considera que “a proximidade” do Santuário “seria prejudicial ao recolhimento que o lugar requer”. Além disso, adiantou que o referido grupo de entidades promotoras da criação do aeroporto, no qual se integra a câmara municipal de Ourém, nunca falou desse assunto aos responsáveis da Cova da Iria.

Entendimento diferente parece ter o bispo da Dioceses de Leiria/Fátima, D. António Marto, que em declarações ao DN considerou que os referidos voos para peregrinos podem ser “uma bela oportunidade” para colocar a questão do aeroporto para Fátima e que a diocese poderá ter uma participação na dinamização de um projecto desse tipo, precisamente “através do Santuário”.

Fonte: DN online

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: