Archive for the Energia Category

mais livros gratuitos sobre engenharia

Posted in CAD, Climatização, Conservação e Reabilitação, Construção, e-books, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Geotecnia, Hidráulica, I & D, Links, Materiais de construção, Planeamento e Ordenamento, Transportes, Tráfego, Vias de Comunicação on Outubro 10, 2007 by Nelson Costa

Dado o sucesso do post que coloquei há uns tempos com um link para downloads gratuitos de engenharia civil, decidi procurar mais páginas do género e aqui vos deixo os links que encontrei:

Artikel

2020 ok

MarkTurner

pmxd

blogdigger

The Online Library of Civil & Environmental Engineering » (obrig. registo)

All4everyone (general books ; software books ; geothecnical books ; project planning books)

Plano Nacional de Barragens

Posted in Ambiente, Construção, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras, Hidráulica, Noticias, Planeamento e Ordenamento on Outubro 4, 2007 by Nelson Costa

O Governo apresentou hoje, no Museu da Água, em Lisboa, o Plano Nacional de Barragens, que inclui dez novos projectos, a construir até 2020. A sua construção, nos períodos de pico, dará emprego a mais de 1500 pessoas, adiantou ontem fonte do Ministério da Economia.

O primeiro-ministro, José Sócrates, fez hoje uma defesa veemente do novo Plano Nacional de Barragens, alegando que o desaproveitamento do potencial hídrico ameaça a autonomia e torna Portugal mais dependente do exterior em termos energéticos.

O plano, apresentado hoje em Lisboa, prevê que Portugal atinja em 2020 uma capacidade hidroeléctrica superior a sete mil megawatts e em que os novos aproveitamentos hidroeléctricos a implementar assegurem valores de potência instalada adicional na ordem dos dois mil megawatts.

José Sócrates fez ainda questão de frisar que o plano nacional de barragens “resulta pela primeira vez de uma avaliação ambiental estratégica” e “inaugura uma nova fase ao nível do planeamento hídrico”.

“A nossa aposta na energia eólica só faz sentido se for considerada como um complemento da aposta no aproveitamento dos recursos hídricos”, sustentou ainda.

 

A barragem de Pizão, no rio Vouga, terá uma potência instalada de 77 megawatts e deverá representar um investimento da ordem dos 109 milhões de euros. Foz Tua, no Tua, terá uma potência de 234 mw e poderá custar cerca de 177 milhões. Vidago e Fridão são ambas no rio Tâmega. A primeira com uma potência instalada de 90 mw e a segunda de 163 mw. O investimento a realizar na construção de Vidago rondará os 177 milhões de euros. Já em relação a Fridão não se conseguiu apurar até ao fecho da edição quanto pode envolver. 

O Governo assegura que quer lançar alguns dos dez novos projectos já em 2008.

Em execução estão Picote II e Bemposta II (reforços de potência em barragens já existentes). Entre os projectos aprovados destacam-se Alqueva II, outro reforço de potência, e a barragem do Baixo Sabor, a construir de raiz. 

Uma das grandes preocupações foi encontrar locais onde se poderiam construir barragens sem surpresas ambientais que os inviabilizem ou atrasem a sua execução, como aconteceu com Foz Côa e o Baixo Sabor.

Outro dos critérios tomados em conta na avaliação dos locais foi o seu mérito em termos de potencial para a produção de energia eléctrica e o seu valor para outras eventuais utilizações, nomeadamente para fins múltiplos.

A partir de hoje, o Plano estará em consulta pública durante 30 dias > ver aqui!

Fontes:

http://www.inag.pt/

http://dn.sapo.pt/2007/10/04/economia/construcao_barragens_gerar_1500_empr.html

http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1306555

Meça a sua pegada ecológica

Posted in Ambiente, Energia, Links on Outubro 4, 2007 by Nelson Costa

O site aqui apresentado consiste numa aplicação flash que lhe permite calcular a produção de CO2 anual dos seus equipamentos e actividades. Numa altura em que as preocupações a nível ambiental e energético estão a ganhar novos contornos e visto que são de extrema importância, é sempre bom  informarmo-nos e preocupar-nos também com isso em vez de deixar esse papel apenas aos Governos. É obrigação de todos nós cuidar do Ambiente!

Se, tal como eu, não faz a mínima ideia da pegada ecológica em termos de CO2, pode ficar aqui com uma ideia. Clique em baixo para fazer o cálculo:

Directgov’s online carbon calculator

Mais páginas relacionadas:

Compare Transports CO2 emissions

Informação sobre consumo de combustível e emissão de CO2 – DGV

Descubra o verde

Carbono Zero

Portugal monta primeiro parque de energia das ondas do mundo

Posted in Ambiente, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Equipamentos, Grandes Obras, Hidráulica, Noticias, Tecnologia on Outubro 3, 2007 by Nelson Costa

Portugal prepara-se para inaugurar o primeiro parque comercial de energia das ondas, capaz de fornecer energia “limpa” a 350 mil casas . O investimento, segundo previsões do ano passado, rondaria os 8,5 milhões de euros, fornecendo energia para 6000 habitantes numa primeira instalação, prevendo-se a instalação de 5000 MW até 2020.

“O que estamos a montar é o primeiro parque de energia das ondas do mundo“, disse ao The Guardian António Sá da Costa, da administração da Enersis. “Isto não está isento de riscos”, acrescentou, “mas Portugal é o lugar ideal para tentar provar a exequibilidade da tecnologia”. “Possuímos uma costa de grande extensão, em comparação com o nível populacional do País, e com o apoio do Governo decidimos avançar”, explicou.

A Enersis conta ter 30 máquinas em funcionamento já no próximo ano.

As máquinas Pelamis, nome latino que designa as serpentes marítimas, desenhados por uma empresa escocesa que é líder mundial neste novo tipo de energia renovável, são compostas de vários cilindros vermelhos, cada um deles do tamanho de um pequeno comboio regional, conectados entre si, e que apontam na direcção das ondas.

Clique aqui para ver o modelo interactivo de funcionamento do sistema.

A nova tecnologia baseia-se na introdução da energia criada pelas ondas nos tubos, fazendo com que estes subam e desçam no leito do mar. A energia assim armazenada é depois ligada a um sistema hidráulico que a produz. As três serpentes marítimas serão em breve colocadas num ponto a cerca de cinco quilómetros da costa portuguesa, (perto da Póvoa de Varzim, na Aguçadoura), a partir da qual a energia será bombeada para a rede nacional.

As máquinas Pelamis foram desenhadas e construídas na Escócia pela empresa Pelamis Wave Power (PWP), mas a intervenção portuguesa foi decisiva para que o projecto adquirisse verdadeiro ímpeto. O dono da obra é a empresa portuguesa Enersis, com largo percurso na capítulo das energias renováveis.

Mais:

Ocean Power Delivery Portugal

Wikipedia > pelamis

Fonte (texto parcialmente retirado de):

http://dn.sapo.pt/2007/10/03/ciencia/portugal_tira_energia_ondas_mar.html

http://dn.sapo.pt/2006/05/12/economia/enersis_instala_primeiro_parque_onda.html

Mercado de certificados de renováveis para Portugal

Posted in Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Noticias on Setembro 22, 2007 by Nelson Costa

A Comissão Europeia está a preparar, em Bruxelas, um mercado de certificados de renováveis, com vista a estimular financeiramente os países com maior potencial energético, como Portugal.

O enorme potencial português em matérias das energias renováveis, e a posição de liderança que assume na União Europeia nessa matéria, deverão render «muito dinheiro» nos próximos anos, de acordo com um plano que está ser desenvolvido em Bruxelas, para que o bloco atinja a meta de 20 % de total da energia consumida em 2020. 

«Portugal, de acordo com o Governo, irá atingir folgadamente essa meta, podendo por isso vender certificados de energia renovável, quer seja de origem eólica, biomassa, solar, hídrica ou energia de ondas, a países com menor potencial ou com outras opções no cabaz energético», avançou o Diário Económico.

Fonte: http://casa.sapo.pt/news/detalhe.aspx?weekID=160&newsID=2595

Hidrogénio Solar: energia “verde” para o futuro

Posted in Ambiente, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Hidráulica, Noticias on Setembro 22, 2007 by Nelson Costa

Lutar contra o aquecimento global é um objectivo ao alcance da Humanidade. Nesse objectivo, a água e a luz do Sol terão um papel fundamental enquanto energias renováveis. Na Grécia, um grupo de investigadores produz, em laboratório, o chamado hidrogénio solar.

Ver notícia e vídeo aqui.

Mais sobre o assunto:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010115031211

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010115070510

Fonte: Euronews

AdP quer produzir electricidade a partir de lamas de ETAR

Posted in Ambiente, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Hidráulica, Noticias on Setembro 22, 2007 by Nelson Costa

A empresa Águas de Portugal (AdP) está a estudar um projecto de produção de electricidade através de co-geração em que o combustível seja as lamas resultantes das ETAR’s (estações de tratamento de águas residuais). O projecto, que está em fase de estudo prévio da viabilidade económica, passa pela construção de duas centrais, uma em Estarreja e outra, provavelmente no Barreiro, explicou ao DN o presidente da holding do ambiente.

Segundo Pedro Serra, cada unidade representará um investimento da ordem dos 130 milhões de euros e criará dezenas de postos de trabalho. Para além do interesse económico, um dos objectivo da AdP é encontrar uma solução para o problema ambiental das lamas produzidas nas ETAR. A ideia é usar ainda como combustível componentes de resíduos não susceptíveis de ser processados e que têm potencial energético.

Dado o elevado esforço de investimento, a Águas de Portugal quer encontrar parceiros para partilhar o projecto que poderão entrar como accionistas. A EDP e a Galp Energia, que tem know-how na área da energia, são dois potenciais parceiros. No caso de Estarreja, as unidades química instaladas, da CUF, Air Liquide e Dow Portugal, também poderão participar já que são potenciais clientes do vapor produzido pela cogeradora.

 

Ver sistema de funcionamento da produção de energia eléctrica a partir de lamas de ETAR’s:

http://www.apda.pt/apda_resources/APDA.Biblioteca/eneg%5C2001%5Cresumos%20alargados%5Ctema%2003%5Cferreira,%20susana%20lopes.pdf

http://www.ageneal.pt/DirEscrita/upload/docs/ELAC_2.pdf

http://www.aprh.pt/pdf/Jose%20Caseiro.pdf

 

Saber mais sobre lamas das ETAR’s:

http://www.naturlink.pt/canais/Artigo.asp?iArtigo=13520&iCanal=1&iSubCanal=3814&iLingua=1

http://www.aprh.pt/pdf/Almerinda%20Antas.pdf

http://www.drapn.min-agricultura.pt/draedm/centrodocumentacao/pdf_fichas/103%20Utiliza%C3%A7%C3%A3o%20Agr%C3%ADcola%20de%20Lamas%20de%20ETAR.pdf

http://www.netresiduos.com/listadec.php?con=4

http://www.cm-lousada.pt/NR/rdonlyres/F99B3FE6-4497-4DC8-A12A-B2F9E1053C26/9560/EngRuiMartinsLamasETAR.pdf

 

Fonte (texto parcialmente retirado de):

http://dn.sapo.pt/2007/09/22/economia/aguas_portugal_quer_produzir_electri.html

Ver ainda:

http://ointernauta.wordpress.com/2007/04/12/lamas-das-etar-para-producao-de-energia/