Archive for the Grandes Obras Category

Plano Nacional de Barragens

Posted in Ambiente, Construção, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras, Hidráulica, Noticias, Planeamento e Ordenamento on Outubro 4, 2007 by Nelson Costa

O Governo apresentou hoje, no Museu da Água, em Lisboa, o Plano Nacional de Barragens, que inclui dez novos projectos, a construir até 2020. A sua construção, nos períodos de pico, dará emprego a mais de 1500 pessoas, adiantou ontem fonte do Ministério da Economia.

O primeiro-ministro, José Sócrates, fez hoje uma defesa veemente do novo Plano Nacional de Barragens, alegando que o desaproveitamento do potencial hídrico ameaça a autonomia e torna Portugal mais dependente do exterior em termos energéticos.

O plano, apresentado hoje em Lisboa, prevê que Portugal atinja em 2020 uma capacidade hidroeléctrica superior a sete mil megawatts e em que os novos aproveitamentos hidroeléctricos a implementar assegurem valores de potência instalada adicional na ordem dos dois mil megawatts.

José Sócrates fez ainda questão de frisar que o plano nacional de barragens “resulta pela primeira vez de uma avaliação ambiental estratégica” e “inaugura uma nova fase ao nível do planeamento hídrico”.

“A nossa aposta na energia eólica só faz sentido se for considerada como um complemento da aposta no aproveitamento dos recursos hídricos”, sustentou ainda.

 

A barragem de Pizão, no rio Vouga, terá uma potência instalada de 77 megawatts e deverá representar um investimento da ordem dos 109 milhões de euros. Foz Tua, no Tua, terá uma potência de 234 mw e poderá custar cerca de 177 milhões. Vidago e Fridão são ambas no rio Tâmega. A primeira com uma potência instalada de 90 mw e a segunda de 163 mw. O investimento a realizar na construção de Vidago rondará os 177 milhões de euros. Já em relação a Fridão não se conseguiu apurar até ao fecho da edição quanto pode envolver. 

O Governo assegura que quer lançar alguns dos dez novos projectos já em 2008.

Em execução estão Picote II e Bemposta II (reforços de potência em barragens já existentes). Entre os projectos aprovados destacam-se Alqueva II, outro reforço de potência, e a barragem do Baixo Sabor, a construir de raiz. 

Uma das grandes preocupações foi encontrar locais onde se poderiam construir barragens sem surpresas ambientais que os inviabilizem ou atrasem a sua execução, como aconteceu com Foz Côa e o Baixo Sabor.

Outro dos critérios tomados em conta na avaliação dos locais foi o seu mérito em termos de potencial para a produção de energia eléctrica e o seu valor para outras eventuais utilizações, nomeadamente para fins múltiplos.

A partir de hoje, o Plano estará em consulta pública durante 30 dias > ver aqui!

Fontes:

http://www.inag.pt/

http://dn.sapo.pt/2007/10/04/economia/construcao_barragens_gerar_1500_empr.html

http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1306555

Portugal monta primeiro parque de energia das ondas do mundo

Posted in Ambiente, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Equipamentos, Grandes Obras, Hidráulica, Noticias, Tecnologia on Outubro 3, 2007 by Nelson Costa

Portugal prepara-se para inaugurar o primeiro parque comercial de energia das ondas, capaz de fornecer energia “limpa” a 350 mil casas . O investimento, segundo previsões do ano passado, rondaria os 8,5 milhões de euros, fornecendo energia para 6000 habitantes numa primeira instalação, prevendo-se a instalação de 5000 MW até 2020.

“O que estamos a montar é o primeiro parque de energia das ondas do mundo“, disse ao The Guardian António Sá da Costa, da administração da Enersis. “Isto não está isento de riscos”, acrescentou, “mas Portugal é o lugar ideal para tentar provar a exequibilidade da tecnologia”. “Possuímos uma costa de grande extensão, em comparação com o nível populacional do País, e com o apoio do Governo decidimos avançar”, explicou.

A Enersis conta ter 30 máquinas em funcionamento já no próximo ano.

As máquinas Pelamis, nome latino que designa as serpentes marítimas, desenhados por uma empresa escocesa que é líder mundial neste novo tipo de energia renovável, são compostas de vários cilindros vermelhos, cada um deles do tamanho de um pequeno comboio regional, conectados entre si, e que apontam na direcção das ondas.

Clique aqui para ver o modelo interactivo de funcionamento do sistema.

A nova tecnologia baseia-se na introdução da energia criada pelas ondas nos tubos, fazendo com que estes subam e desçam no leito do mar. A energia assim armazenada é depois ligada a um sistema hidráulico que a produz. As três serpentes marítimas serão em breve colocadas num ponto a cerca de cinco quilómetros da costa portuguesa, (perto da Póvoa de Varzim, na Aguçadoura), a partir da qual a energia será bombeada para a rede nacional.

As máquinas Pelamis foram desenhadas e construídas na Escócia pela empresa Pelamis Wave Power (PWP), mas a intervenção portuguesa foi decisiva para que o projecto adquirisse verdadeiro ímpeto. O dono da obra é a empresa portuguesa Enersis, com largo percurso na capítulo das energias renováveis.

Mais:

Ocean Power Delivery Portugal

Wikipedia > pelamis

Fonte (texto parcialmente retirado de):

http://dn.sapo.pt/2007/10/03/ciencia/portugal_tira_energia_ondas_mar.html

http://dn.sapo.pt/2006/05/12/economia/enersis_instala_primeiro_parque_onda.html

Obras em Fátima: Santuário e Aeroporto

Posted in Construção, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras, Noticias on Setembro 27, 2007 by Nelson Costa

Santuário de Fátima: Igreja da Santíssima Trindade 

A Igreja da Santíssima Trindade no Santuáriuo de Fátima está praticamente concluída. Ontem, o reitor guiou a comunicação social na última visita que preparou antes da conclusão da obra. À vista desarmada, parece tudo muito atrasado, mas a entrega da chave está prevista para terça-feira, dia 9. Ao longo de quase três anos que demorou a edificar, a igreja foi a maior obra de construção civil que se realizou no País, segundo os responsáveis da empresa construtora a Somague Engenharia,SA.

A inauguração do templo está marcada para o próximo dia 12 e integra-se nas comemorações dos 90 anos sobre a última das aparições que se acredita que Nossa Senhora fez perante os pastorinhos.

Vai custar o dobro do que chegou a ser previsto. “Deve ir aos 70 ou 80 milhões”, segundo o reitor, numas contas ainda por fechar. “Espero um dia publicá-las”, afirmou na conferência de imprensa que se seguiu à visita. “Tudo pago com dinheiro que os peregrinos ofereceram a Nossa Senhora”, enfatiza Monsenhor Luciano Guerra, afirmando-se convencido de que “uns 80% dos peregrinos concordam com a obra”.

O projecto é do arquitecto grego Alenxandrus Tombazis que idealizou um espaço de comunhão para nove mil crentes sentados; um recinto fechado, iluminado exclusivamente com luz natural projectada a partir da cobertura através de uma espécie de sancas que coam os raios e criam uma atmosfera propícia à meditação e joga com as obras de arte que constituem a iconografia.

É o caso do painel de cerâmica dourada com 500 metros quadrados colocado na parede atrás do altar. Um retábulo para concentrar as atenções dos fiéis e tem à frente, em primeiro plano, um Cristo monumental. O arquitecto realça a orientação dada à entrada principal da igreja feito de modo a deixá-la em linha recta com a actual basílica. Essa que, segundo o reitor, “fica para celebração em honra dos pastorinhos”. |

Aeroporto Internacional para Fátima

O Aeroporto da Giesteira, em Fátima, está a ser objecto de estudo com vista à sua ampliação de modo a ficar capaz de receber aeronaves com capacidade para 170 passageiros. Parte dos promotores do projecto ficaram “agradados” com a inauguração dos voos para peregrinos com destino a santuários em todo o mundo, a partir da Obra das Peregrinações da diocese de Roma, anunciada no final do passado mês de Agosto.

Mas, da parte do reitor, as entidades envolvidas, não podem esperar qualquer tipo de apoio ao projecto que têm em estudo porque este considera que “a proximidade” do Santuário “seria prejudicial ao recolhimento que o lugar requer”. Além disso, adiantou que o referido grupo de entidades promotoras da criação do aeroporto, no qual se integra a câmara municipal de Ourém, nunca falou desse assunto aos responsáveis da Cova da Iria.

Entendimento diferente parece ter o bispo da Dioceses de Leiria/Fátima, D. António Marto, que em declarações ao DN considerou que os referidos voos para peregrinos podem ser “uma bela oportunidade” para colocar a questão do aeroporto para Fátima e que a diocese poderá ter uma participação na dinamização de um projecto desse tipo, precisamente “através do Santuário”.

Fonte: DN online

Torres do Colombo construídas até 2010

Posted in Arquitectura, Conservação e Reabilitação, Construção, Engenharia, Engenharia Civil, Geotecnia, Grandes Obras on Setembro 22, 2007 by Nelson Costa

Iniciada em Fevereiro deste ano, a construção das Torres do Colombo, será totalmente concluída no primeiro trimestre de 2010, quase 20 anos após a realização do projecto.

Em conferência de imprensa para marcar o 10º aniversário do maior espaço comercial de lazer da Europa, o arquitecto José Quintela, Chief Design Officer da Sonae Sierra, definiu os prazos de inauguração das duas torres: a Torre Oriente estará concluída no último trimestre de 2008, enquanto que a Torre Ocidente, com a construção a ser retomada em 2009, ficará pronta no primeiro trimestre de 2010.  

As Torres do Colombo representam um investimento de 90 Milhões de Euros por parte da Sonae Sierra e do seu parceiro ING Real Estate, sendo constituídas por 16 andares cada uma, unicamente para escritórios e que se prevê com 6000 pessoas para trabalhar. Desenvolvimentos recentes resultaram na venda de 50% das Torres do Colombo à parceria Iberdrola Inmobiliaria/Caixa Geral de Depósitos (CGD), por 12 milhões de euros, ficando a empresa imobiliária da eléctrica espanhola com 25% deste projecto de escritórios em Lisboa e o banco português com os outros 25%.


Álvaro Portela, CEO da Sonae Sierra, apresentou também o projecto de renovação do Centro Colombo. Com um investimento de 31 M€, este projecto que procura actualizar a imagem do Colombo mantendo a sua personalidade incidirá na zona de restauração, no parque de estacionamento e na área do Funcenter. Segundo Álvaro Portela, «o projecto de renovação beneficiará o Centro Colombo de uma evolução substancial ao nível da arquitectura, do design e dos equipamentos e que visa revitalizar a qualidade e segurança do centro comercial e de lazer».O Centro Colombo, que em 10 anos recebeu a visita de 313 milhões de pessoas, manter-se-á em perfeito funcionamento durante o período de renovação que decorrerá até Novembro de 2008.

Foto: Centro Colombo, Lisboa

Fonte (texto pacialmente retirado de): http://casa.sapo.pt/news/detalhe.aspx?weekID=160&newsID=2593

http://www.aecops.pt/pls/daecops2/!aecops_web.show_page?action=show_news&p_sessao=&xcode=20880537

Edifício do Povo

Posted in Arquitectura, Construção, Curiosidades, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras on Setembro 18, 2007 by Nelson Costa

Nas margens do Rio Huangpu, em Shanghai, na China, encontra-se,  ainda em construção, o “Edifício do Povo”. É assim chamado por simbolizar os princípios ancestrais do povo chinês, sob a forma do caracter chinês “ren”, que representa “povo”. O edifício surge da junção de dois edifícios numa só torre, assumindo a forma pouco vulgar que se pode vislumbrar. 

 

Dois corpos arqueados emergem – um do solo, outro da água – em direcção ao céu, unindo-se no topo e fundindo-se num monumental edifício único de formas arrojadas, semelhante a um tubo de aço perfurado e dobrado por uma força imensa.

A forma peculiar deste edifício não é gratuita e comporta, na perspectiva da filosofia oriental, um simbolismo que vai para além da semelhança com o sinal caligráfico com o qual se identifica. Assim, o corpo que emerge da água é dedicado a actividades de cultura física, desportos, etc.; já o corpo emergente da terra tem como destino actividades de “enriquecimento espiritual” – centro de conferências e outras. No ponto de encontro, onde o edifício se torna um só, situa-se um hotel de 1000 quartos! 250 000m2 de área construída…

O Edifício do Povo é um projecto do colectivo de arquitectos e designers dinamarquês intitulado BIG (Bjarke Ingels Group).

A obra estará concluída dentro de cerca de 2 anos e fará parte na Expo 2010.

 

Fontes:

http://blog.uncovering.org/archives/2007/08/edificio_do_pov.html
http://kostasvoyatzis.wordpress.com/2007/08/08/the-peoples-building-shanghai/

Burj Dubai já é o maior edifício do mundo

Posted in Arquitectura, Construção, Curiosidades, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras, Noticias, Tecnologia, Vídeos on Setembro 15, 2007 by Nelson Costa

A maior cidade dos Emirados Árabes Unidos, Dubai, movida pelo poder das baixíssimas taxas fiscais e comerciais, sede de um dos portos mais movimentados da Ásia, possui o maior prédio do mundo, desde a última quinta-feira (13 Setembro 2007).

Ainda em construção, o Burj Dubai (Torre de Dubai), com os atuais 555 metros de altura, ultrapassou em 2 metros a CN Tower, situado em Toronto, Canadá, após ter superado arranha-céus mais alto do mundo da atualidade, o Taipei 101. A obra, da empreiteira Emaar Properties, não tem ainda dados divulgados de altura final e número previsto de andares e o projeto é mantido em segredo desde seu lançamento, em 2004 (acredita-se que terá entre 700 e 800 metros, tornando-se também a estrutura mais alta do mundo, ultrapassando assim a Torre da KVLY-TV, com 628,8 metros). O edifício, de propriedade da empresa Samsung, tem um custo estimado em 8 biliões de dólares e inauguração prevista para o início de 2009.

Características:

O Burj Dubai foi desenhado por Skidmore, Owings e Merrill, que também desenharam as Sears Tower em Chicago e a Freedom Tower em Nova Iorque, entre outros famosos edifícios. O interior será decorado por Giorgio Armani. Um Hotel Armani (o primeiro deste tipo) vai ocupar os primeiros 37 andares. Do 45º ao 108º andar haverá cerca de 700 apartamentos privados em 64 andares (que, segundo o responsável, foram vendidos em oito horas). As corporações e as suítes completarão a maior parte dos andares restantes. Também deverá ter o elevador mais rápido, a 18 m/s (65 km/h, 40 mph). Atualmente, o elevador mais rápido do mundo encontra-se no Taipei 101, Taipei, Taiwan, a 16,83 m/s (60,6 km/h, 37,5 mph).

O Burj Dubai deverá incluir 30 mil residências, nove hotéis, seis acres de parque, dezanove torres residenciais e doze hectares ao redor. Quando completa, a torre vai cobrir uma área total de dois milhões de m² de desenvolvimento.

Progresso:

Em 26 de Maio de 2007, uma foto tirada pelo fotógrafo Imre revelou que o Burj Dubai possui 129 pisos, o que equivale a 464 metros de altura, e superou as Petronas Towers (452 m). Em Julho de 2007 ultrapassou o Taipei 101 (508 m) por 4 metros de diferença, convertendo-se no mais alto edifício do mundo. Também o Burj Dubai já rompeu o recorde da estrutura de cimento mais alta do mundo, que era de 447 metros de altura, este pertencente à CN Tower (com o total de 553 metros) em Toronto, no Canadá. A estrutura de cimento do Burj Dubai medirá no mínimo 586 metros.

Foto: Burj Dubai em 9 de agosto de 2007

Curiosidades:

  • O Burj Dubai terá um posto de observação a 442 metros de altura.

  • A quantidade de janelas de vidro que vão ser colocadas no Burj Dubai daria para fechar 17 estádios de futebol e 25 de futebol americano.

  • A quantidade de energia elétrica usada no Burj Dubai é equivalente ao gasto de 360 000 lâmpadas de 10 watts ao mesmo tempo.

  • O Burj Dubai terá o peso equivalente de 100 000 elefantes.

  • O Burj Dubai necessitará de 964 000 litros de água por dia.

  • A antena do Burj Dubai poderá ser vista a 95 km de distância.

 

Fontes:

http://folhadeseupaulo.blogspot.com/2007/09/burj-dubai-j-o-maior-edifcio-do-mundo.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Burj_Dubai

Futurista: Edifício com pisos rotativos auto-sustentável

Posted in Ambiente, Arquitectura, Construção, Engenharia, Engenharia Civil, Grandes Obras, Tecnologia, Vídeos on Setembro 14, 2007 by Nelson Costa

 Se ainda não ouviu falar, espante-se com este edífício que é pretendido construir, imaginem onde, na terra das loucuras construtivas, o Dubai. Este edíficio, apesar de não ser nenhum candidato a recordista mundial em altura, é sem dúvida, um projecto arrojado e fascinante. O edifício possuirá 68 pisos e custará qualquer coisa como $330 milhões de dólares, isto se alguma vez for construído.

Mas então como funciona o sistema rotativo do edifício e com que propósito?

Segundo a ideia do Arquitecto que o projectou, David Fisher, todos os andares terão a possibilidade de rodar 360º, mas de forma independente, o que provocará uma alteração constante na arquitectura do edifício e na vista para o exterior. Cada rotação do edifício demorará qualquer coisa como 90 minutos, logo não provocará enjoos a quem se encontre dentro dele. A ideia é que o movimento seja quase tão imperceptível como o próprio movimento da Terra, só que não tão lento. Cada piso será construído como um “donut” e apegado ao núcleo central, onde se encontram elevadores, escadas de emergência, entre outros. Entre cada piso, haverá espaço suficiente para colocar turbinas eólicas que gerarão energia para todo o edifício e portanto impulsionarão a rotação do mesmo, e ainda produzirão energia excedente para alimentar alguns prédios vizinhos.

 

 

Fontes:

http://online.wsj.com/public/article/SB117625795099465923-WFaTx4FSsy1oW4x8lS4eK1518io_20070418.html?mod=regionallinks

http://www.mydigitallife.info/2007/05/25/futuristic-rotating-tower-skyscraper-in-dubai/

Edifício chinês torna-se o terceiro mais alto do mundo

Posted in Arquitectura, Construção, Curiosidades, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras, Noticias, Tecnologia, Vídeos on Setembro 14, 2007 by Nelson Costa

As obras do Centro Financeiro Internacional Shanghai Hills, em Shangai, atingiram hoje a altura máxima, 492 metros, criando assim oficialmente o novo arranha-céus mais alto da China e o terceiro mais alto do mundo.

O edifício de 101 andares, que será inaugurado em Março de 2008, supera em altura os 420,5 metros e 88 andares da torre Jin Mao, sua vizinha, até hoje considerada a maior do país.

 

 No momento só há duas construções maiores em todo o planeta.

A maior torre já construída é a Burj Dubai, nos Emirados Árabes Unidos (EAU), que deverá chegar a 850 metros em 2008, e que desde maio já tem 512. Ela superou a torre de escritórios Taipei 101 (508 metros, 101 andares), em Taiwan, antes considerada a maior do mundo.

No entanto, há projetos em andamento para levantar num futuro próximo torres ainda mais altas. É o caso da Burj al-Aali (“Torre Alta”), também em Dubai, que deverá ter 228 andares e mais de mil metros de altura. Há ainda um projeto de erguer um arranha-céu de 200 andares em Buenos Aires, em 2016.

Segundo o “Jornal do Trabalho”, para completar hoje a altura recorde da nova torre de Xangai, 20 convidados devem apertar 20 parafusos de duas vigas de aço do 101º andar. A partir daí começará a ser decorado o interior do edifício, de 381.600 metros quadrados, enquanto os operários concluem as obras na fachada de vidro nos últimos andares.

O Centro Financeiro Internacional terá escritórios, um hotel, salas de conferências, lojas e um mirante turístico a 472 metros de altura.

 

Ver ainda http://en.wikipedia.org/wiki/Shanghai_World_Financial_Center.

 

Fonte (Texto retirado de): http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2007/09/14/edificio_chines_se_torna_o_terceiro_mais_alto_do_mundo_1004996.html

Maior Prédio da Europa será na Rússia

Posted in Arquitectura, Construção, Curiosidades, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras on Setembro 14, 2007 by Nelson Costa

Começou a ser construído em 2003 e prevê-se a sua conclusão no próximo ano. Dá pelo nome de  Federation Tower, fica em Moscovo e será o maior prédio da Europa e o primeiro a atingir a categoria “Supertall” dentro do nosso continente, atingindo um total de 506 metros na ponta da Torre Este (edifício para escritórios). A Torre Oeste, usada para fins residenciais, conta com um total de 242 metros.

moskva_2.jpg

 

 O espigão no centro do edifício contêm os elevadores para acesso a ambas as Torres, previlegiando os utentes com uma vista de 360º. As pontes de ligação entre as torres e o espigão vão albergar restaurantes e cafés.

Assim que completo, este edifício alcançará o recorde mundial de “Espigão” mais alto do mundo (World’s Tallest Spire) e terá os mais altos elevadores em vidro do mundo, que ascenderão a uma velocidade de 40km/h.

 Ver site oficial: http://www.federationtower.ru/

Fontes:

http://www.contractjournal.com/blogs/construction-projects-world/2007/09/russian_to_be_the_tallest_in_e.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Federation_Tower

http://skyscraperpage.com/cities/?buildingID=24236

Fábrica Transparente da VW

Posted in Arquitectura, Engenharia, Engenharia Civil, Estruturas, Grandes Obras, Tecnologia on Setembro 12, 2007 by Nelson Costa

A fábrica fica em Dresden, capital do estado da Saxonia, na Alemanha, com cerca de 500 mil habitantes. É a principal da VW no mundo inteiro, e ficou famosa por ser um prédio totalmente transparente.

Foram investidos 186 milhões de euros na fábrica transparente, onde diariamente, cerca de 800 funcionários produzem um máximo de 150 unidades do modelo de luxo da Volkswagen, o Phaeton, mas também são produzidos os Bentley Continental GT e Flying Spur.

Com um formato em L, a fábrica transparente de Dresden está implantada numa propriedade com 8.3 hectares, em Strassburger Platz, apenas a 100 metros de distância dos jardins botânicos. Assim, o Phaeton é produzido por detrás de uma estrutura em vidro com 27 500 metros quadrados e três andares. No total, a área de produção da fábrica ocupa 55 mil metros quadrados, apresentando uma arquitetura moderna e atraente. Virada de frente para a cidade, o edifício caracteriza-se por linha angular totalmente envidraçada, com um comprimento exterior de 140 metros e uma altura de 20 metros. Mesmo para quem passa ou reside nas proximidades das instalações, o ruído da fábrica é praticamente imperceptível.

Os responsáveis pelo projeto de construção prestaram particular atenção à proteção do ambiente, assim, foram plantadas 350 árvores, com um custo de 56 mil euros e introduzido um sistema de iluminação especial, com luzes de vapor de sódio, cujo espectro luminoso amarelo não perturba os insetos nos jardins botânicos vizinhos.

Por outro lado, as fundações do edifício foram concebidas de forma a não provocar qualquer desequilíbrio na água existente no subsolo, enquanto a área construída é agora de 4,8 hectares, uma redução 1,9 hectares em relação à construção anteriormente existente no local. Todos os componentes para a produção do Phaeton, com excepção dos painéis da carroçaria, são transportados em vagões, sendo assim, o número de camiões no trânsito da cidade não sofre um grande aumento.

Atrás dos portões da fábrica, a original “bola visionária” capta rapidamente as atenções. Com 12 metros de diâmetro e localizada na entrada da zona de eventos, esta estrutura pode ser vista por dentro pois o interior da bola inclui uma plataforma multimédia:

 

Dados da Fábrica:

- Área total: 83 mil metros quadrados
- 27 500 metros quadrados de janelas
- 24 000 metros quadrados de madeira parquet
- Investimentos em áreas verdes: 6.14 milhões de euros

- Investimentos em transportes logísticos: 6.65 milhões de euros
- Volume total de investimento: 186.62 milhões de euros
- Produção diária de veículos: 150 (capacidade máxima)
- Funcionários: 800 (capacidade máxima)

- Postos de trabalho externos: 3000 (capacidade máxima)
- Aquecimento sob o piso: 2500 metros quadrados
- Corredores em peças de madeira parquet: 5000 metros quadrados
- Lagos exteriores: 6500 metros quadrados

- Área de eventos: 15 000 metros quadrados
- Piso revestido em madeira parquet: 24 000 metros quadrados
- Área envidraçada: 27 500 metros quadrados
- Área ajardinada: 30 000 metros quadrados

- Área de produção: 55 000 metros quadrados
- Área da propriedade: 83 000 metros quadrados
- Volume das escavações para as fundações: 200 000 metros cúbicos
- Dimensões das chapas de metal: 150 x 150 x 1,1 metros cúbicos

- Plantas aquáticas: 3500
- Pontos de regagem automática: 17 500
- Estruturas em aço: 18 000 toneladas
- Estruturas em cimento: 60 000 toneladas

- Condutores de ar: 7000 metros
- Tubos: 49 000 metros
- Cabos e condutores de energia e telecomunicações: 250 000 metros
- Circulação de ar: 1,3 milhões de metros cúbicos por hora.

Fontes:

http://www.iftk.com.br/wordpress/2006/11/17/dentro-da-fabrica-transparente-da-vw-volkswagen-na-alemanha-30-imagens/

http://www.volkspage.net/artigos/41/

Espanha terá maior teleférico do mundo

Posted in Construção, Engenharia, Engenharia Civil, Equipamentos, Grandes Obras, Noticias on Setembro 11, 2007 by Nelson Costa

A principal estância de esqui espanhola, Sierra Nevada, na província de Granada, no sul do país, terá o maior teleférico do mundo. Investimentos de 150 milhões de euros serão empregues na construção do teleférico, que percorrerá 19 quilômetros, ligando a estância de esqui à cidade de Granada.
O ponto de partida do teleférico será o estádio de Los Cármenes e os 19 quilômetros serão percorridos em 40 minutos, já incluídos os tempos de paragem nas quatro estações entre o ponto de origem e o de chegada. Mais de cem cabines permitirão que sejam transportadas 3600 pessoas por hora, suspensas a uma altura não superior a 105metros e com capacidade para 30 pessoas a uma velocidade de 27 km/h, são dados da empresa Teleférico de Sierra Nevada S.A., idealizadora do projeto, que só deve ser concluído em 2010.

Ver vídeo do possível trajecto.

Fontes:

http://www.panrotas.com.br//canais/redacao/pandigital/modelos/ultima.asp?cod_not=24488&cod_sec=1&cod_lay=1&cod_aut=18&nome_model=ultima.asp

http://www.ambitur.pt/site/news.asp?news=5869

Maiores buracos artificiais do Mundo

Posted in Construção, Engenharia, Engenharia Civil, Equipamentos, Geotecnia, Grandes Obras on Setembro 11, 2007 by Nelson Costa

Dois lugares do planeta disputam o título para o maior buraco artificial do mundo. Situados em lugares diferentes do mundo, os dois buracos têm características bem diferentes. Um parece-se mais com uma obra de engenharia. É simétrico, de linhas projetadas e visivelmente técnico. Tudo parece exato. O outro, ao contrário, se parece mais com uma escavação a céu aberto, onde as milhares de toneladas de terra extraídas diariamente são colocadas de lado, sem cuidado aparente.

O primeiro desses buracos gigantes localiza-se na Rússia e é considerado por muitos, como o maior buraco do mundo. Seu diâmetro é de 1.25 quilômetros e sua profundidade de 525 metros. Situado no leste da Sibéria, próximo à cidade de Mirna, o gigantesco túnel vertical é uma das maiores minas de diamantes do mundo.

A diferença de pressão barométrica existente entre o fundo da mina e sua saída, foi responsável por diversos acidentes com helicópteros e aviões de pequeno porte, que foram literalmente sugados para dentro do buraco. Actualmente os voos sobre a mina são expressamente proibidos.

Para se ter uma idéia da profundidade do buraco russo, um caminhão leva em média 2 horas para descer até à base  utilizando uma estrada em formato de caracol que contorna as paredes do buraco. Por se localizar numa área muito fria, ligeiramente abaixo do círculo polar Ártico, a temperatura no interior da mina é da ordem dos -45ºC.

O segundo buraco se encontra nos Estados Unidos e é considerado, ao menos pelos norte-americanos, como o maior buraco da face da Terra. Situada no Estado de Utah, a mina de cobre de Kennecott’s Bingham tem, segundo os seus proprietários, nada menos que 4 mil metros de diâmetro por 1200 metros de profundidade e desde o seu início, já retirou de dentro da terra pelo menos 17 milhões de toneladas de cobre. A mina é tão grande que pode ser vista facilmente da Estação Espacial Internacional, ISS, quando cruza os EUA.

Em busca do precioso metal, a mina continua sendo escavada, e até 2015 terá 1360 metros de profundidade.

Na mina de cobre dos EUA tudo parece gigante. Para o transporte do material de dentro das escavações são usados camiões especiais, como o mostrado abaixo. Em cada viagem, cada um deles carrega aproximadamente 300 toneladas de material e de acordo com o fabricante, cada pneu custa o equivalente a 25 mil dólares.

Comparando os dois buracos, nota-se claramente que existe uma grande diferença de estilos. Os russos parecem mais organizados no seu objectivo e escavaram um túnel bem formatado, em sentido vertical. Ao contrário, os americanos parecem abrir uma espécie de desfiladeiro artificial sem fim.

Mota-Engil ganha maior obra portuguesa no continente africano

Posted in Construção, Engenharia, Engenharia Civil, Grandes Obras, Noticias on Setembro 11, 2007 by Nelson Costa

Uma mina de urânio no Malawi é a mais recente conquista da Mota – Engil. A empresa portuguesa adjudicou recentemente duas empreitadas de construção e exploração para uma mina de urânio no Malawi, projectos avaliados em 123,3 milhões de euros,dos quais, 108,6 milhões a executar num prazo de 8 anos (movimento de terras) e 14,7 milhões a executar em 14 meses (construção de acessos e parte das infra-estruturas), que no seu conjunto representam a maior obra de engenharia nacional no estrangeiro.

 

Trata-se de dois projectos distintos, um de construção e outro de operação. O primeiro consiste no desenvolvimento dos acessos e plataformas, onde surgirão todas as infra – estruturas de apoio à exploração da mina. E o segundo, e mais importante, baseia-se nos trabalhos de exploração da mina: escavações e transporte dos escombros até às instalações de tratamento do minério. Está previsto o transporte de 3,5 milhões de metros cúbicos de escombros por ano.
A empresa irá fazer um investimento de 7,3 milhões de euros (10 milhões de dólares) na fase inicial, que já arrancou e consiste na construção dos acessos necessários ao terreno, que se encontra situado numa zona deserta e rochosa.
A Mota – Engil concorreu ainda a mais um concurso no âmbito da instalação desta mina de Urânio, um projecto da empresa australiana Paladin, que pressupõe a construção de todas as infra – estruturas de apoio, como habitações, escritórios e cantinas para os trabalhadores, armazéns para equipamento e alimentos, posto médico e estações de tratamento do minério. Este concurso está avaliado em cerca de 22 milhões de euros (30 milhões de dólares) e o resultado deverá ser conhecido em breve.

 

Até à data, a Mota – Engil, única construtora portuguesa no Malawi, era responsável pela construção de estradas e pontes, tendo ganho recentemente mais uma obra nessa área, que consiste na reabilitação de uma estrada financiada pela União Europeia e orçada em 8,5 milhões de euros.

 

Com a obtenção destas empreitadas no Malawi, a empresa registou novamente uma forte subida na bolsa nacional, com os investidores a mostrarem a sua satisfação pelo facto da empresa ter conseguido obter duas empreitadas no país africano do Malawi.

 

Fontes:

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=849993&div_id=1727

http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/nacional/empresas/pt/desarrollo/1031448.html

 

Páginas adicionais do blog

Posted in Construção, Engenharia, Engenharia Civil, Grandes Obras, legislação, Links on Setembro 1, 2007 by Nelson Costa

A partir de hoje estão disponíveis neste blog mais duas páginas além da principal, que podem facilmente ver no topo do blog junto a esta ou na barra lateral à direita na secção “Páginas”.

As páginas colocadas referem-se a:

Grandes Obras: Todos os posts colocados na página principal referentes a grandes obras erigidas ou em projecto serão indexados nesta página. Em média, pretendo colocar um post por semana sobre este tema. Também indexadas as Monstruosas Máquinas de Construção.

Legislação: Com esta página pretendo criar um base de dados da legislação relativa a engenharia civil e construção mais relevante que se encontra presente na internet, ou por download directo dos meus ficheiros pessoais, dentro dos limites que o blog me permite.

 

5 novas Barragens em Portugal

Posted in Ambiente, Energia, Engenharia, Engenharia Civil, Grandes Obras, Hidráulica, Noticias on Agosto 31, 2007 by Nelson Costa

O Governo Português quer construir 5 centrais hidroeléctricas no nosso país, para além de reforçar 4 das já existentes, com intenção de duplicar a sua produção. Manuel Pinho, ministro da Economia e da Inovação, disse ainda que o plano de reforço do potencial hídrico deverá ficar definido ainda este ano. Sabe-se desde já que a lista de potenciais barragens a reforçar são: Picote e Bemposta (já em curso) e Alqueva. Quanto às novas barragens, a única aprovada é a de Baixo Sabor.  A EDP está a estudar outros locais para novas barragens, no Centro e Norte do País, e reforços de potência de centrais por si exploradas. A empresa já anunciou investimentos de 2,5 mil milhões de euros para aumentar em mais de 50% a potência instalada na hídrico para sete mil MW (megawatts).

Os cinco novos projectos hidroeléctricos representam um investimento superior a mil milhões de euros, sendo que no total (novos projectos + reforços) o plano hídrico gerará um investimento superior 2,5 mil milhões de euros.

Durante a fase de construção das obras prevê-se a criação de mais de 10000 postos de trabalho.

O reforço do potencial hídrico nacional é uma das vias para a garantia de 45 % de fontes de energia renováveis no produção eléctrica em Portugal até 2010.

(Barragem do Alqueva)

Ver ainda lista de Barragens de Portugal.

Fontes:

http://dn.sapo.pt/2007/06/19/economia/governo_quer_lancar_cinco_novas_barr.html

http://dn.sapo.pt/2006/01/09/economia/cinco_novas_barragens_custar_milhoes.html

http://www.negocios.pt/default.asp?Session=&CpContentId=301696

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 62 outros seguidores